jusbrasil.com.br
21 de Janeiro de 2021
    Adicione tópicos

    Encontro Nacional de Comunicação do Poder Judiciário começa nesta segunda

    Encontro Nacional de Comunicação do Poder Judiciário começa nesta segunda

    Tribunal de Justiça do Amazonas
    há 8 anos

    Representantes das assessorias de imprensa/comunicação dos Tribunais de Justiça de todo o País estão em Brasília para discutir as linhas de ação de 2013.

    Nesta segunda-feira, os trabalhos foram destinados apenas aos assessores de Comunicação do Judiciário, onde estão sendo discutidas e apresentadas as estratégias de divulgação das Metas do Poder Judiciário brasileiro, especialmente a que trata de improbidade administrativa.

    Os tribunais estabeleceram a meta de julgar, até o fim de 2013, as ações de improbidade administrativa e as ações penais relacionadas a crimes contra a administração pública distribuídas até 31 de dezembro de 2011.

    Para o conselheiro do CNJ Wellington Saraiva, comunicação é fundamental, pois está intimamente ligada à liberdade de expressão. “A imprensa é essencial à democracia”, afirmou. Ele criticou as decisões que proíbem a publicação de matérias e as que determinam recolhimento de livros.

    “Penso que elas não deveriam ser proferidas pela tutela da liberdade de expressão. A correção da cobertura eventualmente doente da imprensa deve ser coibida através das indenizações e não da proibição. É preciso que nós fortaleçamos a liberdade de imprensa através do trabalho das assessorais de comunicação dos tribunais. O acesso à informação teve reconhecidamente um avanço significativo em todo o país por conta da lei”, concluiu o conselheiro que é ouvidor do CNJ e autor da resolução de divulgação nominal dos salários dos magistrados.

    Adesão às redes sociais

    “Nem tudo que se encontra nas redes sociais é relevante para os destinos da nação, mas, é inegável seu papel na concretização da democratização das informações do judiciário. Muito do trabalho deste Poder jamais ganharia a consciência da sociedade, não fossem as ações do setor de comunicação dos tribunais”, afirmou o conselheiro.

    Na terça-feira, o evento será aberto ao público em geral e será realizado o primeiro workshop de redes sociais do Poder Judiciário. A iniciativa tem como objetivo definir uma política integrada de comunicação para o Poder Judiciário, conforme recomendação aprovada no VI Encontro Nacional do Poder Judiciário, realizado em Aracaju/SE, em novembro de 2012, e o atendimento à Resolução n. 85/2009 do CNJ.

    O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) está representado no evento pelo diretor da Divisão de Divulgação e Imprensa, jornalista Álvaro Corado, e pelo servidor responsável pela mídias sociais do TJAM, Alex Mendes Braga.

    Carlos Eduardo Souza e Portal do CNJ

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)