jusbrasil.com.br
11 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Amazonas TJ-AM - Apelação Cível: AC XXXXX-87.2008.8.04.0001 AM XXXXX-87.2008.8.04.0001

Tribunal de Justiça do Amazonas
há 3 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

Primeira Câmara Cível

Publicação

Julgamento

Relator

Maria das Graças Pessoa Figueiredo

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-AM_AC_02530638720088040001_75423.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

CIVIL. PROCESSO CIVIL. APELAÇÃO. AÇÃO INDENIZATÓRIA. TELEFONIA CELULAR. CORTE NO FORNECIMENTO DE SERVIÇO. AUSÊNCIA DE DÉBITO OU FATURA EM ATRASO. LINHA TELEFÔNICA UTILIZADA PARA FINS COMERCIAIS. DANO MORAL. CONFIGURADO. SENTENÇA MANTIDA. RECURSO NÃO PROVIDO.

1. Inexistindo qualquer débito ou cobrança de fatura em atraso em face do cliente, a empresa de telefonia não está autorizada, por lei, a realizar a suspensão do serviço.
2. Identificada que as linhas telefônicas que sofreram interrupção no serviço eram utilizadas na atividade empresarial da parte, configurado está o dano moral indenizável.
3. Apelação conhecida e não provida.
Disponível em: https://tj-am.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/714266986/apelacao-civel-ac-2530638720088040001-am-0253063-8720088040001

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 10 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Recurso Cível: XXXXX RS

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível: AC XXXXX60106215001 MG

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível: AC XXXXX60023951001 MG

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 6 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Apelação Cível: AC XXXXX-62.2016.8.21.7000 RS

Jurisprudênciahá 7 anos

Tribunal de Justiça de Pernambuco TJ-PE - Apelação: APL XXXXX-78.2012.8.17.0001 PE